Como usar saia midi?

A saia midi é uma peça que pode ser usada em vários looks e em inúmeras ocasiões. Testei a mesma saia em três composições diferentes. Confira!

O primeiro look é com uma camiseta branca básica. O combo saia e camiseta sempre fica bom e quase nunca dá erro. Para completar: tênis é uma boa opção para deixar essa composição bem casual e confortável para o dia a dia.

O segundo look é para os dias mais frios, já que estamos no inverno. Deixei a mesma camiseta branca e por cima coloquei um casaco de lã preta. Se estiver muito frio, outra opção é colocar uma blusa um pouco mais quentinha por baixo.

Nesse look, a meia-calça é bem-vinda. Se for necessário, pode ser complementado com cachecol, lenço ou echarpe também.

Para o terceiro, optei por essa blusa de manga comprida. Esse look fica bem com salto e, por isso pode ser usado em ocasiões um pouco mais formais.

Essas foram as três formas de usar saia midi. Qual o seu look favorito?

Introversão em um mundo caótico

Na semana passada eu percebi uma confusão na internet por causa de um acontecimento que, honestamente, não vale a pena trazer à tona. Porém dessa confusão eu tirei alguns dias pensando sobre esse assunto e resolvi escrever um pouco sobre isso.

Introversão. Você, provavelmente, já ouviu falar essa palavra. Segundo o dicionário é a ação ou efeito de introverter. Ainda, segundo a teoria de Jung dentro da Psicologia: é o comportamento da pessoa que demanda toda a sua energia psíquica para si mesmo em oposição ao mundo exterior (ou pelo menos foi o que o Google me disse).

Acabei me deparando com um Ted Talk da Susan Cain de anos atrás e que por algum motivo eu ainda não tinha visto. Ela é autora de um livro que está na minha lista de leitura há um tempinho e espero conseguir ler em breve. Nesse vídeo, ela fala sobre alguns assuntos do ponto de vista de uma pessoa introvertida.

Confesso que pensei (e ainda penso) muito mais nesse assunto do que gostaria de admitir. Porém percebi que cada dia mais me considero uma pessoa introvertida.

O mundo vivia me dizendo: “você precisa sair mais”, “você precisa conversar mais”, “você precisa passar mais tempo com as outras pessoas” e tantas outras frases que nem me lembro direito.

Toda vez que eu ouvia isso, eu só concordava com a pessoa para ela ir embora e me deixar quieta. Mas hoje percebo que muitas pessoas realmente não se importavam com os meus sentimentos em relação a isso.

Para mim, e para tantas outras pessoas, ficar sozinha é um dos melhores momentos do dia. E muitas pessoas não entendem, porque veem o mundo de uma forma mais extrovertida. Isso não é um problema, são apenas visões diferentes.

Para uma pessoa mais extrovertida fica sozinha talvez seja sinônimo de tristeza, mas para introvertidos pode ser o ápice de alegria do dia.

Toda vez que ouço alguém falar que não consegue ficar sozinha eu não faço ideia do que eu deveria dizer ou como deveria agir, porque isso nunca passou pela minha cabeça. Sendo bem sincera, eu não lembro a última vez que me senti sozinha de verdade.

Ao longo dos anos fui me conhecendo e percebendo que eu gostava bem mais de ficar sozinha. Claro que interações ao longo do dia fazem bem . Obviamente ter amigos e conversar com pessoas de verdade é importante.

Alguns momentos do meu dia eu sou um pouco mais extrovertida, mas na maioria do tempo prefiro ficar no meu mundo interno. Isso não significa que eu não goste de interações com as pessoas. Gosto, mas no meu tempo e, principalmente, no momento em que eu me sinto pronta para interagir com alguém.

E, infelizmente, muitas pessoas não entendem muito bem isso. Porque esse mundo caótico diz que não é “normal” uma pessoa ficar sozinha boa parte do dia ou almoçar sozinha em um restaurante, por exemplo.

Espero que isso mude aos poucos, porque a sociedade atual não sabe lidar com introvertidos. Na escola ou faculdade sempre tem trabalhos em grupo e mesas tão próximas que a interação é quase a regra. No mundo corporativo também é assim. Escritórios abertos, conversas e almoços em grupo. E, infelizmente, pessoas mais introvertidas acabam sendo as chatas do rolê. Interações ocasionais são ótimas, mas realmente são necessárias o tempo todo e todos os dias?

Talvez esse seja um dos motivos pelos quais eu amo livrarias e cafeterias. Tem pessoas ao meu redor, eu sinto a energia delas, mas eu não preciso necessariamente interagir com todo mundo ali. Ao meu redor há pessoas, mas eu estou submersa em meu eu interior e no que estou fazendo naquele momento.

Espero que as pessoas consigam entender que não somos iguais. E que quando vemos alguém sozinho pode ter vários significados e, talvez, nenhum seja solidão realmente.

Maquiagem com delineador branco

Hoje resolvi fazer um tutorial de maquiagem usando delineador branco.

Comecei passando hidratante e protetor solar, porque são passos muito importantes para a proteção da pele. Depois disso passei um primer em todo o rosto e hidratante labial.

O próximo passo é uniformizar a pele. Eu prefiro usar corretivo no lugar de base. Passei um pouco de corretivo onde eu queria e espalhei com os dedos. Depois percebi que o produto começou a acumular um pouquinho em algumas áreas, então finalizei com uma esponjinha.

Eu costumar usar pincel para passar base ou corretivo e confesso que gostei muito mais do resultado usando os dedos do que pincel. Provavelmente começarei a usar mais os dedos para ver se realmente prefiro.

Depois do corretivo, passei um pouco de pó para selar a pele e nas pálpebras passei somente o que restava de produto no pincel. Preenchi a sobrancelha um pouquinho.

Após a pele estar pronta eu peguei uma sombra marrom bem clara e apliquei em toda a pálpebra para dar uma base. Depois peguei uma sombra rosé cintilante e passei da metade para o canto interno do olho e apliquei uma sombra dourada amarronzada no canto externo do olho.

Nessa maquiagem usei a paleta Skin Deep da NARS, então as cores que usei foram: undressed para criar a base; icon no canto interno e calendar girl no canto externo.

Agora chegou a hora do delineador. Usei o delineador branco na cor egg shells da RK by Kiss. Fiz um delineado tradicional na pálpebra e depois passei lápis branco na linha d’água.

Depois disso fiz um delineado abaixo do outro.

Para finalizar essa parte do olho eu passei um pouco do lápis branco no canto interno, curvei os cílios e apliquei rímel.

Depois disso passei um pouco de blush na cor coral e apliquei iluminador. Nos lábios resolvi deixar um pouco mais natural e passei um lip tint.

E é assim que ficou o resultado!

Inspirações de looks com a cor verde

Uma cor que sempre vejo muitas pessoas no Instagram e no Pinterest usando é verde. Dá para usar a cor em qualquer peça de roupa ou acessório.

Confira algumas ideias:

A cor verde pode ser usada em todas as peças do look no mesmo tom ou em tons variados.

Verde e rosa no mesmo look não é a primeira opção que penso, e talvez muita gente também não, mas vendo essas fotos eu fui surpreendida e estou amando essa combinação.

Outras cores também podem ser usadas com o verde: como o azul e o amarelo.

A combinação que é impossível de errar é verde e branco.

Outras formas de usar verde que gostei bastante também é na forma de jaquetas, camisas e outros itens como tênis e bolsas.

Não tenho o costume de usar muitas peças verdes, mas eu estou pensando em dar uma chance e começar a usar mais. Você gosta de usar verde nos seus looks?

Bullet journal: set up de junho e planejamento semanal

Já estamos em junho. Como isso aconteceu? Eu não faço ideia, mas estamos na metade do ano (socorro).

E chegou o fatídico momento de fazer as páginas iniciais do mês no bullet journal.

Eu sempre fazia a página inicial com o mês e o calendário mensal, porém percebi que eu nunca conferia esse calendário. Então nesse mês resolvi tirar esse calendário e deixar somente o nome do mês para uma melhor divisão. Achei a página meio xoxa, capenga, manca, anêmica, frágil e inconsistente e, por isso resolvi fazer alguns desenhos para deixar a primeira página um pouco mais bonita. No canto colei um pedaço de fita adesiva para eu conseguir identificar melhor.

Na segunda página fica a minha lista de filmes e séries que assisti no mês.

As próximas páginas são de hábitos. Cada dia que faço um hábito eu marco no dia correspondente. Nesse mês eu tentei fazer essas páginas um pouco mais fluidas do que as dos meses anteriores. Para isso eu não fiz os quadros bem retinhos (até porque nunca ficam bem retinhos) e gostei bem mais desse jeito. Também resolvi desenhar algumas coisinhas para deixar mais bonita.

Ali embaixo eu escrevi uma frase que vi no Pinterest há um tempinho: “you still have a lot of time to make yourself be what you want” e a tradução é mais ou menos: “você ainda tem muito tempo para ser quem você quer ser”. Parece bobo, mas não é. Às vezes temos alguns sonhos que deixamos de lado, porque “vai demorar muito tempo” ou “não tenho mais idade para isso” e, na real, isso não existe. Nunca é tarde para fazer algo que queremos e é importante lembrarmos disso, por isso escrevi essa frase na página de hábitos.

Depois é a minha lista de gratidão. Cada dia eu escrevo uma coisa pela qual sou grata.

A próxima página eu divido em duas. Na parte de cima é minha wishlist e escrevo o que quero comprar naquele mês, se eu quiser comprar algo, assim me mantenho focada e não gasto dinheiro com outras coisas. Na parte de baixo da página é a parte de foco e ali eu escrevo objetivos maiores que quero alcançar no mês. Também quis desenhar algo para deixar mais bonita essa página, porém falhei miseravelmente.

No mês passado eu criei uma página nova no bullet journal e gostei bastante. Dividi a página em semanas e escrevo em cada uma o que preciso fazer, mas que ainda não tenha uma data específica para ser feita. Escrevo na semana o que preciso fazer e depois quando essa semana chegar eu encaixo no melhor dia para eu fazer. Estou gostando bastante dessa nova página. Os desenhos dessa página gostei um pouco mais do que da página anterior.

Depois dessas páginas iniciais é hora de fazer o planejamento semanal. Desde o início do ano eu estou escrevendo a semana lá em cima. Escrevo os dias da semana e do lado faço essas gotas para eu conseguir saber quantos litros de água eu bebo por dia. Cada gota significa 500ml e eu bebo 3 litros por dia, mais ou menos. Conforme os dias vão passando eu escrevo em cada um o que preciso fazer e assim meu dia a dia fica mais organizado.

É assim que ficou meu bullet journal de junho e o planejamento da primeira semana do mês. Você tem um bullet journal ou outra forma de organização?

Cabelo ondulado sem aquecimento: veja como fazer

Há um tempo vi alguns vídeos de pessoas tentando ondular o cabelo sem utilizar babyliss, chapinha ou secador e resolvi tentar.

É bem fácil de fazer, porém é necessário tempo para conseguir o resultado.

Essa forma de fazer é com aquela faixa que vem em roupão ou robe, sabe? Além disso, você vai precisar de dois grampos de cabelo e dois elásticos.

Essa técnica precisa ser feita com o cabelo seco. Eu lavei o meu cabelo nesse dia e deixei secar naturalmente.

A primeira coisa que você precisa fazer é separar o cabelo ao meio. Não precisa ser bem certinho no meio, mas separe o cabelo em dois.

Depois coloque a faixa na horizontal no meio da cabeça. Use os grampos de cabelo para prender a faixa no topo, assim ela vai ficar mais segura e não cairá. Nos vídeos que eu vi as pessoas não faziam isso, mas percebi que era bem melhor.

Agora é só enrolar metade do cabelo na faixa que está solta de um lado. Nesse momento é importante você prestar atenção se você quer que as ondas sejam para fora ou para dentro. Enrole o cabelo conforme a sua preferência. Eu gosto de enrolar para fora e por isso fiz conforme a foto abaixo. Depois que terminar de enrolar é só prender a ponta do cabelo com o elástico. Do outro lado faça a mesma coisa.

Depois de enrolar as duas partes do cabelo eu coloquei a parte esquerda do cabelo para a direita em cima da cabeça e a parte da direita do cabelo para o lado esquerdo em cima da cabeça também. Na foto dá para ver como fazer:

Amarrei as duas pontas da faixa atrás da cabeça e fui dormir. Esse tempo é o que vai fazer o cabelo ondular.

No outro dia, de manhã, eu tirei os elásticos e grampos. Desenrolei o cabelo e está pronto!

O ondulado não durou muuuito tempo com as ondas certinhas. Acredito que se usar um pouco de spray fixador dure mais.

Por que eu decidi me tornar vegetariana?

Há dois anos eu decidi me tornar vegetariana – ovolactovegetariana para usar o termo correto – e foi uma das melhores decisões que fiz na minha vida.

Desde pequena sempre tive muito amor pelos animais, porém cresci vendo todos ao meu redor consumindo carne e, naquela época eu não tinha acesso a outras realidades, então para mim era normal. Conforme fui crescendo eu tive contato com pessoas diferentes e com hábitos diferentes.

Percebi que muitas pessoas não consumiam carne e comecei a me interessar pelo assunto. Algumas amigas conversaram comigo sobre isso e até me apresentaram a um restaurante vegetariano em São Paulo. Naquele dia eu fiquei completamente apaixonada pelo sabor da comida e percebi que não precisava comer animais para comer bem e ser saudável.

Eu somente comia carne de gado, frango e peixes, porque até então eu não tinha problemas com o gosto. O restante das carnes eu não gostava e já não consumia há tempos. Em 2018 eu já havia diminuído bastante o meu consumo de carne e estava pensando em parar totalmente. Bem no início de 2019 eu comi um bife que me fez muito mal e decidi parar de comer carne vermelha. Somente comia frango e peixe por um tempo e eu ficava muito mal por continuar comendo animais. Até que em maio de 2019 eu decidi parar totalmente de consumir carnes.

Lembro que pensei em parar por um tempo só para ver como eu me sentia e, se eu quisesse voltar a consumir animais eu poderia voltar a qualquer momento. Porém eu me acostumei e até hoje não voltei a comer carnes e derivados.

O maior motivo que me fez parar realmente foi pensar na crueldade que esses animais sofrem. A maioria dos animais é criado somente com esse propósito e me deixava muito mal pensar nisso.

O segundo motivo foi quando eu descobri que consumir animais polui MUITO o ambiente. Se você deixar de comer carne por apenas um dia você ajuda a poupar 14kg de COs emitidos e 3.400 litros de água, aproximadamente. Essa criação desenfreada de animais incentiva o desmatamento e isso gera muitos impactos ao planeta.

Além disso, muita gente consome animais pelos nutrientes que eles oferecem, mas a maioria dos animais é criado em espaços minúsculos e até em cativeiros. Isso não garante que esses animais tenham realmente os nutrientes.

Esses são os motivos que me fizeram repensar meus hábitos alimentares. Se você quer ajudar de alguma forma, você pode aderir ao movimento Segunda Sem Carne e deixar os animais fora do seu prato por um dia na semana. Isso já ajuda bastante!

Como usar patchwork?

Tenho visto muuuuita gente postando fotos e vídeos usando roupas de patchwork. Sim, a técnica que usa vários tipos de tecidos e estampas saiu das toalhas, colchas e cobertas e está indo para o guarda-roupas de muita gente.

Logo quando vi achei estranho, porém tem alguns looks que me fazem pensar um pouquinho e talvez eu usaria alguns deles. Confira algumas maneiras que encontrei por aí para usar patchwork:

Algumas peças são mais básicas, mas ainda chamam a atenção por causa da estampa. E outras são mais chamativas. Uma opção para quem não quer ousar tanto assim no look é usar o patchwork em acessórios:

Confesso que amei a calça com a estampa de vaca, a blusinha preta e a bolsa em jeans. Você tem algum item favorito? Você já usa patchwork ou prefere deixar para lá?

Como cortar curtain bangs?

O surto de cortar o próprio cabelo durante a pandemia é real e pode acontecer com todo mundo. 2020 meu cabelo saiu ileso, mas eu sabia que não duraria muito. O momento chegou!

Há um tempo estava vendo fotos e vídeos de pessoas com curtain bangs e eu sentia que precisava tentar, afinal, estou em casa há mais de um ano e se desse errado ninguém veria.

Procurei tutoriais no Youtube e encontrei o do Brad Mondo e segui o que ele falou. O vídeo é em inglês e, infelizmente, não tem legenda em português, mas dá para entender o que ele faz mesmo se você não souber inglês.

A primeira coisa (e muito importante) é deixar o cabelo molhado. Principalmente na parte da frente onde será a franja.

Depois disso pegue um pente e parta o cabelo bem no meio. Não pode deixar nenhuma mecha na lateral.

Ainda com o pente, separe uma mecha de cabelo de cada lado. Eu comecei a mecha no meio da cabeça e fui descendo até a orelha, mais ou menos. Pegue a quantidade de cabelo que você quiser. Quanto menos cabelo você pegar, mais fina a franja ficará.

Depois de separar as duas mechas elas parecerão um triângulo de cada lado. Prenda o resto do cabelo para não te atrapalhar.

Junte as duas mechas na frente do rosto e penteie bem. O meu cabelo já estava um pouco seco, então molhei de novo.

Com o cabelo molhado e bem penteado na frente do rosto chegou a hora de cortar. Eu cortei um pouquinho acima da boca, porque como o meu cabelo é ondulado eu sabia que ele “subiria” um pouco quando estivesse seco. Corte na altura que você achar melhor.

A curtain bangs fica uma mecha em cada lateral do rosto e para deixar assim é necessário cortar de um jeitinho diferente agora. O primeiro corte foi para determinar o comprimento da franja, mas ela precisa de outro corte para deixá-la no formato certinho.

Agora precisa separar as duas mechas no meio de novo. Pegue uma mecha e penteie para o lado oposto do rosto. Coloque o dedo indicador na raiz da mecha e vá deslizando até as pontas. O dedo ficará na diagonal e uma parte do cabelo ficará maior do que a outra, corte essa parte maior. Repita a mesma coisa do outro lado.

Agora é só secar o cabelo. A franja eu sequei com uma escova para a frente e depois para cada lado. E ficou assim:

Uma dica é cortar um pouco as laterais do comprimento para o caimento ficar melhor, mas eu não quis arriscar e deixei assim mesmo.

Eu tenho um canal no Youtube e posto vários vídeos em formato de vlog lá e postei o vídeo cortando a franja para quem quiser ver melhor como faz. Beijos!

Bullet journal: set up de maio

Cada mês eu estou gostando mais de fazer meu bullet journal. O mês de abril está quase acabando e é hora de começar um novo mês.

Ainda continuo com aquele mesmo caderno do mês passado, porque quero utilizá-lo até o fim antes de comprar um novo. Esse caderno tem linhas e as folhas são bem finas e, definitivamente, o meu próximo será pontilhado e com folhas mais espessas.

A primeira página do mês eu escrevo o nome do mês e faço um calendário mensal para verificação. Gosto de deixar essa diferença quando um mês termina e outro começa. Para ser mais fácil ainda a visualização do início de cada mês eu colo um pedaço de fita colorida (washi tape) na extremidade da primeira folha.

A próxima página é de séries e filmes que assisti no mês. Essa é uma ótima forma de relembrar o que eu vi em cada mês. Assim como no mês passado, os filmes eu ordeno por data e as séries só escrevo o nome e a temporada que assisti.

As próximas páginas são de hábitos que quero seguir. Cada dia que faço um hábito eu marco no dia correspondente. Essa página me ajuda a me manter focada e consistente, mas se algum dia eu não fizer está tudo bem.

Depois eu faço minha lista de gratidão. Escrevo uma coisa pela qual sou grata em cada dia por menor que seja. Praticar gratidão tem me ajudado bastante ultimamente.

A próxima página eu continuo dividindo em duas: wishlist e focus. Na parte de wishlist eu escrevo o que quero comprar naquele mês (se eu quiser comprar algo no mês) e assim me mantenho focada a não gastar dinheiro com outras coisas que não preciso. Na parte de focus eu escrevo coisas que quero focar no mês, como se fossem objetivos mensais.

Na página ao lado eu tinha uma planilha de finanças, mas como falei no último post de bullet journal, eu fiz um curso de finanças que tinha uma planilha mais detalhada. Adaptei com essa outra planilha e minha organização financeira melhorou bastante.

Por isso resolvi criar uma página nova que estava sentindo necessidade. Dividi a página em semanas e escrevo em cada semana o que preciso fazer, mas que não tem data definida. Tenho algumas tarefas no meu dia a dia que preciso fazer na semana, mas não tenho um dia certo para isso. Então agora escrevo na semana correspondente e depois encaixo no melhor dia da semana para eu fazer. Vou começar a usar essa página pela primeira vez, então ainda não sei se vou manter nos próximos meses.

Essas são as páginas iniciais que fiz para o mês de maio. Depois dessas vem as páginas para o planejamento semanal.

Você tem bullet journal ou se interessa pelo assunto?